Devagar e sempre

  • por

A gente já falou aqui sobre a importância de vivenciar na prática as coisas que sabemos ou aprendemos na teoria. A prática é o caminho mais importante para a evolução em tudo que nos propomos a fazer na vida, seja em nível corporal, mental ou espiritual. Independentemente dos objetivos que traçamos, é através dela que vamos entendendo como as coisas funcionam de verdade e, aos poucos, ganhando conforto e naturalidade em atividades que no início pareciam distantes ou até impossíveis de concretizar.

O mais legal é que nesse processo a gente aprende a se autoconhecer: com presença, constância e atenção, passamos a nos enxergar, escutar e aceitar, minimizando as angústias da expectativa ou da comparação. Descobrimos potências, percebemos limitações e, aos poucos, entendemos o nosso próprio ritmo. É libertador.

Importante, porém, é observar como direcionamos nossas práticas, pois muitas vezes entramos em modo automático ou despendemos muita energia em coisas que não acreditamos e que não nos trazem benefícios reais. E aquilo vai nos consumindo e frustrando ao invés de nutrir.

O essencial na prática não é atingir um resultado, mas sim desfrutar da jornada: celebrando cada pequena nova conquista e cada lenta – mas consistente – evolução. Nossa evolução só existe, aliás, porque seguimos praticando, mesmo que devagarinho. Do contrário, ficaríamos inertes, acomodados na estagnação. A vida é movimento e transformação constantes, e se for com leveza e alegria, melhor ainda!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *